Presidêncial, Justiça e Terrorismo

À quatro dias do voto e a dois dias do final oficial da campanha presidêncial francesa um terrorista francês de 39 anos, com passado criminoso comum e conhecido dos serviços de inteligência, munido de um rifle semi-automático, abriu fogo contra uma viatura de polícia em patrulha na avenida Champs Élysée de Paris matando um PM e ferindo dois outros, um com gravidade.

O ataque teve inicio minutos antes das 21 horas. Abatido durante a troca de tiros o terrorista, cuja identidade é ainda desconhecida da imprensa, era suspeito de planejar um ataque contra policias nos moldes do atendado cometido pelo criminoso no inicio da noite de ontem. O terrorista, cuja ação armada conheceu um desfecho funesto, havia, inclusive, sido ouvido pela polícia mas mantido em liberdade por falta de provas de atividade criminosa ou terrorista.

pautas:

  • micro-trottoir Champs
  • Historia do terrorismo/especialista – como o terrorismo busca explorar as vulnerabilidades da sociedade que ele contesta – culturalmente, politicamente e legalmente
  • justiça/condições e dificuldades de manter susupeito considerado perigoso em detênção provisória
  • Marselha/ testemunho de cidadãos/jornalistas locais
  • dispositivo de segurança
  • Impacto eleitoral na reta final

Daniel Boy du scientiste politique au Cevipof de Science-Po

 

 

Conteúdo Relacionado

Marielle Franco ou a longa espera por respostas

Decisão judicial conforta posição de associações humanitárias em favor de maior alívio à migrantes de Calais

La gauche perd le Nord

Les enjeux du prochain quinquennat

4 thoughts on “Presidêncial, Justiça e Terrorismo”

Deixe uma resposta